Do limão a limonada - Julgamentos


Valorizo muito uma frase – que tento constantemente seguir – do filósofo francês Jean-Paul Sartre, que diz algo como “não importa o que fizeram com você. O que importa é o que você faz com o que fizeram com você”. Uma versão, diria, mais romântica do “limão a limonada” e também da visão da importância e necessidade do nosso “protagonismo”.

Neste final de semana recebi uma mensagem de uma pessoa muito querida, dizendo ter ficado sabendo de um comentário de uma pessoa que me conhece a muitos anos. Segundo considerações dessa pessoa, eu sou muito inteligente, entre outros adjetivos positivos, mas ... (é, que pena ter que ter o “mas”) meu excesso de vaidade é um grande problema.

Então aproveito para falar um pouco sobre julgamentos. Em meu curso O Sucesso em 6 letras (https://lnkd.in/eZ3Y94V) falo um pouco sobre esse assunto considerando o Modo Foto e o Modo Filme: o primeiro que é essa característica, que atualmente ganhou mais força ainda com as redes sociais, de darmos opinião em tudo que vemos, inclusive em assuntos que não temos um mínimo de conhecimento, e que, normalmente, são inconsequentes e, as vezes, até irresponsáveis, pois são curtas e superficiais; contrastando temos o modo Filme, considerando contexto e/ou história, mas, por isso mesmo, mais demorada, profunda e trabalhosa e, normalmente, mais consequente e responsável.

São inúmeros os casos onde, de forma precipitada, julgamos uma situação, ou (muito) pior, uma pessoa, apenas por um fato ou momento isolado.

Acompanhando esse assunto temos também aquela parábola atribuída a Sócrates sobre as 3 peneiras (As três peneiras (vocemelhor.net)) - da Verdade, Bondade e Utilidade, e que, resumidamente, diz respeito a contribuirmos com o desenvolvimento das pessoas, e só!

E para encerrar esse assunto, uma visão forte sobre a fofoca, que li outro dia no livro Networking x Notworking (https://www.linkedin.com/posts/sfrazao_networking-sucesso-lideranaexa-activity-6829106427940913152-0JjM): "A fofoca de nada serve... ela machuca, separa, reforça a intolerância, o preconceito... ela é vil e covarde."

Em nossa vida passamos por altos e baixos, e confesso não ter me visto como vaidoso nem quando estava no topo, mas, ainda assim, na real, passei (ou passo) essa impressão para outras pessoas.

Então aqui a "limonada": te convido a exercitar a empatia e fazer um exercício de reflexão (e, se necessário, ação); em que lado você já esteve? que atitudes tomou? Seus comentários são muito bem vindos.


Forte abraço, obrigado e Sucesso!!




Posts Destacados