Marcas mais amadas no Brasil - Netflix

tempo de leitura - 7 minutos

Vire e volta nos perguntamos o que faz empresas de sucesso terem sucesso, não é mesmo? O que fizeram ou deixaram de fazer? Em que ponto se diferenciaram? Certamente existem inúmeras respostas, mas provavelmente encontraremos algumas na sua cultura organizacional.

Claro, pois a cultura irá ditar os comportamentos a seguir; tais comportamentos levarão a um outro nível, também chamado sucesso, que, normalmente passa por uma equipe engajada e extraordinária realizando um atendimento "especial" (tipo CAC) aos clientes, que, por sua vez, se sentem agradecidos e passam a admirar, a amar estas empresas.

Aqui falaremos de 3 das empresas mais amadas no Brasil: Netflix, Apple e Goggle.

Em uma pesquisa realizada em junho e julho de 2016, com 26 mil pessoas no Brasil, Estados Unidos e Reino Unido, sobre as empresas mais amadas pelos consumidores no mundo, a Netflix ficou em primeiro lugar aqui no Brasil.

Sobre a história:

A Netflix foi fundada por Reed Hastings e Marc Randolph em 1997, dois empreendedores do ramo de tecnologia que queriam vender algo pela internet, mas não sabiam o quê. Eles criaram uma espécie de "locadora de filmes online", onde, através de um site se fazia uma solicitação de um filme e eles enviavam para a casa dos clientes através dos correios.

Começando com apenas 30 funcionários e 925 títulos (o que era quase todos os filmes produzidos em DVD até o momento) a Netflix fez seu nome por oferecer a possibilidade de receber na porta de casa sem custo de envio e devolução, sem multas por atraso, e sem custo extra por determinado título. O usuário tinha ainda a opção de comprar o DVD caso quisesse.

Uma curiosidade: no ano 2000, a Netflix foi oferecida para a maior rede de videolocadoras do mundo e sua principal concorrente, a Blockbuster, que no seu ápice chegou a ter cerca de 60 mil funcionários espalhados por mais de 9 mil lojas ao redor do mundo. O irônico é que a marca não quis comprar a Netflix por desacreditar do seu modelo de negócio. Em 2008, o site da Netflix já tinha 5 vezes o número de acessos do site da concorrente. E em 2010 a Blockbuster anunciou sua falência e começou a negociar sua venda para outras marcas.

A Netflix começou com o serviço de streaming em 2007 nos Estados Unidos. Somente 3 anos depois no Canadá. Por aqui chegou apenas em setembro de 2011 (mas antes dos países europeus, em 2012).

Atualmente a Netflix é uma das maiores empresas de entretenimento do mundo, o principal serviço de TV por Internet mundial, com mais de 83 milhões de assinantes em mais de 190 países, assistindo a mais de 125 milhões de horas de filmes e séries por dia.

E uma última curiosidade: ela continua ainda hoje com o serviço de entrega de filmes via correio nos EUA, com remanescentes 5 milhões de assinantes.

Sobre a cultura:

A Netflix não é uma das empresas mais inovadoras do mundo somente no produto que vende, mas também em sua cultura organizacional, que é única e foi abertamente divulgada em 2009, por seu CEO e cofundador da empresa, Reed Hastings.

Foi chamado de Manifesto e é um documento que contextualiza os valores da empresa e como seus profissionais devem se portar.

Detalhe: como um dos valores é a transparência, tal apresentação está disponível para quem quiser ver, e já teve mais de 15,5 milhões de visualizações.

É bacana a declaração da número 2 do Facebook na época, Sheryl Sandberg: “Provavelmente este é o documento mais importante que já saiu do Vale do Silício.”

São 124 telas , divididas em 7 grandes grupos, e coloco aqui o que achei de mais interessante na filosofia Netflix:

- Como um pré-requisito, a base de sustentação: a Excelência; segundo o manifesto, eles procuram excelência e a cultura da empresa foca em ajudar a alcançar essa excelência;

- eles particularmente valorizam 9 comportamentos e habilida